Cuidados com o uso de álcool gel em crianças

Uso inadequado pode provocar irritação na pele, intoxicação e queimaduras
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Imagem: Freepik
Imagem: Freepik

O uso de álcool gel já se tornou um hábito entre a população neste período de pandemia de novo coronavírus como forma de higienização das mãos. Mas quais os cuidados que devem ser tomados para o uso de álcool gel em crianças?

Apesar de parecer inofensivo, o álcool gel já foi responsável por 88 casos de intoxicação em crianças este ano, de janeiro a abril. De acordo com a Nota Técnica 12/2020 da Anvisa, o principal local em que essas intoxicações ocorreram foi o ambiente doméstico, de forma não intencional. Por isso, é fundamental que os pais estejam atentos ao uso e armazenamento do produto.

“O ideal é sempre lavar as mãos das crianças com água e sabão. O álcool em gel só deve ser usado quando realmente existir a necessidade”, reforça a Dra. Lídia Poppe, dermatologista brasileira que atua na Alemanha.

Quais cuidados devem ser tomados para o uso do álcool gel em crianças?
  • Restringir o álcool gel para as ocasiões em que a lavagem das mãos não for possível.
  • Não utilizar produto em forma de aerossol.
  • Usar uma camada fina.
  • Lembrar de hidratar as mãos das crianças com hidratantes à base de ectoina ou glicerina. Evitar o uso de produtos à base de ureia, uma vez que podem causar problema renal em crianças abaixo dos 2 anos de idade.
  • Observar se a pele da criança fica vermelha após o uso, pois peles sensíveis podem ter reação de irritação.
  • Evitar produtos que contenham perfumes ou corantes que também podem provocar irritação na pele.
  • Para evitar acidentes é importante não ficar perto de fogões, isqueiros e fósforos após a aplicação do produto.

O oftalmologista, Dr. André Borba alerta também sobre os riscos do contato do álcool gel com o globo ocular. “Por ser uma substância química, o álcool, independentemente de sua forma, causa queimaduras nas córneas quando em contato com os olhos. A gravidade das queimaduras varia de acordo com o grau de exposição, mas pode, em casos mais sérios, causar cegueira”, explica.

Por isso, é importante que o álcool gel sempre seja aplicado por adultos ou com a supervisão de adultos. Além disso, a forma e local de armazenamento também devem ser observados para evitar que as crianças tenham acesso.

Quais os cuidados que devem ser tomados com o armazenamento?
  • O álcool gel deve ser mantido fora do alcance das crianças, principalmente das menores entre 1 e 5 anos de idade.
  • Por ser um produto inflamável, o produto deve ser mantido longe do fogo e do calor.
  • O produto deve ser armazenado em recipientes adequados e etiquetados.

Para manter as crianças longe do produto, é fundamental que os pais conversem bastante e eduquem sobre o uso correto e os perigos da utilização sem supervisão. E em caso de emergências toxicológicas, os pais não devem provocar vômito. Devem entrar em contato com o número 0800 722 6001 do Centro de Informação e Assistência Toxicológica (CIATox).

Artigos relacionados