Primeiros mil dias são fundamentais para a formação da microbiota

Colonização inicial das bactérias pode afetar profundamente a saúde até a fase adulta
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Imagem: Freepik
Imagem: Freepik

Os primeiros mil dias de vida podem definir como será a saúde de uma pessoa da infância até fase adulta. Essa fase considera os 270 dias de gestação e os 730 dias de vida até os dois anos de idade.  Mas qual a relação com a microbiota intestinal?

A microbiota intestinal, antes chamada de flora intestinal, é o conjunto de microrganismos formado, em sua maioria, por bactérias que vivem no trato gastrointestinal. E a função dela é ajudar na prevenção da multiplicação das bactérias que podem prejudicar a saúde.

De acordo com artigo da Harvard Medical School, a colonização inicial adequada das bactérias do trato gastrointestinal e uma boa nutrição, desde o momento da concepção até o segundo ano de vida, podem afetar profundamente a saúde durante a infância e até a idade adulta.

“Esse período antes e após o nascimento é definido pela rápida maturação das vias metabólicas, endócrinas, neurais e imunológicas, que influenciam fortemente o crescimento e desenvolvimento infantil”, explica a médica Nanci Utida, gerente médica da Cellera Farma.

Cuidados da mãe

O artigo de Harvard reforça que, para uma colonização intestinal equilibrada, a mãe deve se manter saudável desde a concepção. Ou seja, durante a gestação ela deve ganhar peso adequadamente, continuar a se exercitar e, preferencialmente, não fazer tratamentos com antibióticos.

Parto e aleitamento

A médica Targa Ferreira – chefe do serviço de gastropediatria do Hospital da Criança Santo Antônio e professora da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre – explica que o tipo de parto também influencia na microbiota. Isso porque no parto normal há transferência da microbiota da mãe para o bebê.

Depois do nascimento, o bebê tem o intestino rapidamente colonizado por meio do aleitamento materno, quando oferecido de forma exclusiva até os quatro meses. Isso acontece porque o leite materno contém bactérias do intestino materno e nutrientes que estimulam a proliferação de bactérias promotoras da saúde (probióticos).

Suplementação

Quando a colonização não é feita de forma adequada, existe a possibilidade de interferir na microbiota ao longo da vida por meio da suplementação de probióticos.

Artigos relacionados