Dia do Livro: entenda a importância da leitura para o cérebro

O iMom selecionou quatro lançamentos infantis para celebrar a data
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
leitura
Imagem: Canva

Que a leitura faz bem para o nosso cérebro, todo mundo sabe. Mas você sabe quais exatamente são os benefícios proporcionados pelo hábito de ler? Para celebrar o Dia Internacional do Livro, o iMom conversou com o Supera para entender o que acontece no cérebro quando lemos.

Confira as vantagens da leitura para o cérebro:
  1. Reserva cognitiva: os estímulos promovidos no cérebro pelo hábito diário da leitura têm características únicas e especiais no processo de estímulo e formação de reserva cognitiva.
  2. Atenção plena: para conseguirmos entender um texto, mesmo que curto, precisamos dedicar atenção plena à leitura. “Quando não compreendemos a mensagem precisamos reler o texto e, desta forma, estamos ‘forçando’ nosso cérebro a trabalhar constantemente. Algumas vezes sentimos até uma sensação de cansaço, o que nada mais é do que o nosso cérebro gastando energia e trabalhando a pleno vapor a nosso favor”, explicou Patrícia Lessa, Diretora Pedagógica do Método Supera.
  3. Concentração: a concentração diz respeito à capacidade de se manter atento por um período contínuo. Já o foco é a atenção seletiva, quando outros processos cognitivos são concentrados em um determinado ponto. Em ambos os casos, a leitura contribui diretamente para ampliar a performance cerebral e, consequentemente, a resolução de tarefas mais simples ou até mais complexas do dia a dia.
  4. Memória operacional: a memória operacional é a capacidade do cérebro armazenar e processar informações do momento presente. Quanto maior a capacidade da memória operacional, mais ágeis ficamos na leitura e na sua interpretação. Ler é uma forma bem divertida de exercitar a memória operacional.
  5. ”Poupança cerebral”: assim como poupamos dinheiro para situações futuras, precisamos nos preocupar com os estímulos que damos ao nosso cérebro para que este processo de envelhecimento aconteça da melhor forma possível. Essa reserva funciona como uma espécie de “poupança” do cérebro para reagir a situações adversas, luto ou até mesmo uma doença repentina. Assim como a estimulação cognitiva, ou ginástica para o cérebro, que oferece ao cérebro novidade, variedade e grau de desafio crescente, a leitura é um hábito que contribui positivamente para a criação desta reserva.
Lançamentos para conferir:

A Árvore Dourada, da escritora brasileira Isa Colli, ensina a valorizar as coisas simples da vida, como um cair das folhas de outono no chão. O livro da Colli Books pode ser adquirido no site da editora.

 

 

A criadora do sucesso Detetives do Prédio Azul narra a história de um menino que ganha uma irmãzinha com Síndrome de Down. Com ilustrações de Gabriela Gil, Como somos conta como o pequeno Matias, um menino curioso, busca entender por que as coisas são como são. Disponível para compra no site da Globo Livros.

 

Luísa tem um amigo marciano e com ele vive mil aventuras. Vilões tentam impedir essas aventuras, mas com a ajuda de fórmulas mágicas (e de um pouco de sorte) conseguem enganar essas criaturas do mal. Nesta história, escrita pela Helena Cury Schibik quando ela tinha apenas 11 anos, você encontrará uma turma muito animada que viaja pelo espaço e enfrenta muitas situações desafiadoras. Para informações sobre a pré-venda do livro Pedro, o Amigo Invisível, da editora Reality Books, acesse o perfil do livro no Instagram.

 

Pirulito Rodapé é a 19ª obra da autora Leni Zilioto. Além de divertir com a história do palhaço que se assusta com o próprio pum, as ilustrações complementam a experiência do público que está iniciando no universo da literatura. Disponível na Amazon.

 

Artigos relacionados