Ricky Zoom ensina sobre amizade e construção do poder cívico

Novos episódios já estão disponíveis no Discovery Kids
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Ricky Zoom
Imagem: divulgação

O Ricky Zoom voltou às telas da Discovery Kids, às 7h. Com episódios inéditos, a animação apresenta as peripécias de uma turma de motocicletas divertidas, que celebra o valor da amizade, da família e da vida em sociedade.

A psicóloga Thalita Amaral, conhecida no Instagram como Mamãe Felícia, explica que, neste período de pandemia, é importante que as crianças tenham acesso a conteúdos que possam suprir, de certa forma, a falta de convívio social e atividades coletivas. Segundo a especialista,  estudos com base na Teoria da Aprendizagem Social – criada pelo psicólogo e professor da Universidade de Stanford, Albert Bandura – comprovam que crianças aprendem copiando os modelos com quem convivem e observam.  E, como durante a pandemia as crianças estão passando mais horas em frente às telas, a qualidade do conteúdo assistido passa a ser ainda mais importante para a formação das crenças e valores na primeira infância.

“As crianças costumam se identificar com desenhos animados por seu conteúdo lúdico e de fácil entendimento, tendem a escolher um personagem favorito e a modelar seus comportamentos, tornando esse tipo de conteúdo uma ferramenta importante para ensinar noção de moral, senso crítico, regras sociais e habilidades socioemocionais”, explica Thalita. “Desenhos podem ser uma ferramenta de conexão entre pais e filhos importante para discussão de diferentes situações, propiciando, dentro da esfera lúdica, um local de flexibilização de pensamentos e crenças”, completa.

A interpretação que fazemos das situações diz sobre a maneira que aprendemos a ver a nós mesmos, os outros e o mundo na vida adulta. Esse aprendizado começa na infância e essas ideias vão se formando por meio da interação com os nossos pais, o ambiente escolar e pela observação do contexto que estamos inseridos. Isso é o que os psicólogos chamam de conjunto de crenças e faz parte da teoria cognitivo-comportamental, criada pelo psiquiatra norte-americano e professor emérito do departamento de psiquiatria na Universidade da Pensilvânia, Aaron Beck.

“Ricky Zoom representa uma oportunidade de conexão entre pais e filhos, dado o momento de prejuízo na saúde mental que a pandemia tem causado de maneira geral”, diz Thalita.  Ela explica que crianças são especialmente mais vulneráveis aos impactos de eventos estressores e, com isso, mais suscetíveis ao desenvolvimento de problemas psicológicos. “O acolhimento, o diálogo aberto e o espaço para que possam falar sobre suas angústias e medos é essencial. Nesse sentido, o desenho pode despertar conversas e propiciar o acesso a emoções que até então não estavam visíveis.”

Novos episódios ensinam sobre colaboração, empatia e poder cívico

Nos novos episódios, Ricky continua ao lado de seus melhores amigos – Loop, Scootio, DJ – resgatando motocicletas em apuros e salvando o trânsito. Com a ajuda de uma nova equipe de resgate, a turma enfrentará desafios enquanto percorre as ruas da cidade automotiva de Wheelford. Embora nem sempre consigam o que desejam na primeira tentativa, as jovens motocicletas aprendem a importância do trabalho em equipe e descobrem que só juntas podem conseguir realizar os resgates. A série busca mostrar a meninos e meninas o valor da amizade, da cooperação, a força da criatividade e da tenacidade e da empatia, além de ser uma importante ferramenta de entendimento das leis de trânsito básicas e construção do poder cívico.

“Rick Zoom vivência, ao longo dos episódios, experiências que falam sobre a importância da amizade e da família, sobre ser resiliente e corajoso e sobre como juntos são capazes de conquistar seus objetivos, demonstrando respeito quando existe discordância ou diferenças, a capacidade de se colocar no lugar do outro, entre outras habilidades exigidas para o bom convívio social”, comenta Thalita.

Artigos relacionados