Descubra se recém-nascidos podem conviver com animais de estimação

Saiba quais os cuidados que devem ser tomados pelos pais
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Imagem: Freepik
Imagem: Freepik

Quem acompanha o mundo das influencers deve ter visto o show de fofura de Karol Pinheiro ao apresentar para o Cookie, seu Spitz Alemão, o novo membro da família, o recém-nascido Manuel. Mas será que os bebês podem conviver com animais de estimação?

Segundo o pediatra Rodrigo Apolinário, do Plunes Centro Médico, de Curitiba (PR), a interação pode acontecer desde a chegada do bebê em casa, mas com prudência. “Assim como o contato com várias pessoas não é recomendado nos primeiros dias, a mesma regra deve ser adotada com os bichinhos. O animal pode interagir, mas é melhor evitar lambidas, dormir junto ou ficar constantemente no ambiente onde o bebê dorme”, explica.

O convívio com animais de estimação é saudável e contribui para o desenvolvimento neurológico, do afeto e da comunicação não verbal de bebês e crianças, já que é preciso entender a necessidade dos bichinhos de uma forma diferente. Um estudo realizado pelo jornal científico Pediatrics com bebês que viviam em casas com pets, apontou que o convívio contribui para a imunidade. A pesquisa mostrou que 44% dos bebês tinham uma menor probabilidade de ter infecções no ouvido e 29% eram menos propensos a tratamentos com antibióticos em comparação aos bebês de lares sem animais de estimação.

Em relação ao surgimento de alergias, outra preocupação comum sobre essa interação, o pediatra explica que os pais devem ficar atentos principalmente se um deles tiver alergia. “Normalmente as alergias não acontecem de imediato, elas demoram um pouco para aparecer. No caso de pais com algum tipo de alergia, aumenta a probabilidade do bebê ter, mas este é um processo que requer acompanhamento com o pediatra”, reforça.

O mais importante para que o convívio aconteça sem riscos é que os pais de pet reforcem a limpeza da casa com produtos neutros e troquem a vassoura pelo aspirador, uma vez que este é mais efetivo na remoção de poeira e pelos.

Artigos relacionados