Como limpar gavetas, armários e ressentimentos

Por Margareth Signorelli*
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no email
Email
Compartilhar no print
Print
Foto: Margareth Signorelli/ divulgação

O mês de janeiro chegou e com ele aquela sensação gostosa de termos a oportunidade de recomeçar, repensar e reconstruir, enfim, de fazer uma limpeza geral. Além do ambiente, nós podemos aproveitar também para fazer uma limpeza para interna, incluvive dos ressentimentos.

Podemos começar fazendo uma Limpeza Externa em Armários e Gavetas. Veja as dicas:

1- Abra o armário e tire as peças que você não usa. A regra é que roupas que você não usou em um ano devem sair do armário. Salvo os clássicos, meninas, não se desesperem. Doe suas roupas para pessoas que sabe que apreciarão sua generosidade.

2- Remova fotos de ex-relacionamentos amorosos da sua vida. Tire cartas de amores passados de sua casa, queime-as ou as coloque fora de casa.

3- Tire fotos das paredes que expressem solidão, alienação e individualidade e coloque imagens de união, parceria, relacionamentos.

4- Faça do seu quarto um lugar para relaxar e dormir, só. Não coloque escritório junto. Se precisar, então isole esta área na hora de dormir e não se esqueça de tirar lençóis que lembrem alguém do passado.

5- Papeis acumulados são uma fonte de energia estagnada. As pilhas de papeis que são formadas com o tempo são um grande impedimento para que a energia positiva flua na sua vida trazendo realizações de projetos. A regra é: Pegue o papel analise sua importância e A – Arquive se for documento importante B – Se for tarefa execute ou coloque uma data para fazê-la e C– Rasgue e jogue fora. Enfim, deixe sua mesa limpa.

6- Mude os moveis de lugar, renove sua casa.

7- Compre flores coloridas, alegres e as que mais lhe atraírem.

Com estas pequenas ações você sentirá claramente a energia de sua casa mudar, ficar mais leve e prazerosa.

Agora, vamos ao próximo passo, fazer a Limpeza Interna para nos livrarmos dos Ressentimentos:

O que um ressentimento nos custa?
Ter um ressentimento em relação a alguém é como se colocássemos fogo em nosso próprio corpo e quiséssemos que a outra pessoa se queimasse. Segundo o Aurelio o significado de ressentimento é sentir novamente, sofrer novamente as consequências de algo. O que realmente nos custa ter ressentimento por alguém, uma situação ou uma circunstância? Em muitos casos pode custar nosso futuro e nossa saúde.

Uma das características das pessoas ressentidas é reclamar que não conseguem seguir em frente nas suas vidas, que se sentem estagnadas pelo fato de gastarem muito da sua energia no passado, e daí vem a sensação de estagnação. Eis uma prática que poderá lhe ajudar neste sentido.

Ressentimentos no papel:
Pegue um papel e faça uma lista das pessoas que você tem ressentimento por algum motivo e se pergunte “Por quem eu estou carregando esse ressentimento?”

Nesta lista escolha a pessoa que você carrega mais ressentimento e responda cada questão abaixo relacionada a ela. Quando puder, pegue as outras pessoas e responda as questões para cada uma delas.

1- Por que carrego ressentimento por esta pessoa?

2- Qual a minha parte de responsabilidade nesta situação? Sempre existe uma parte de nossa responsabilização, nem que seja 1%, mas existe. Para entender melhor pense: Onde eu permiti que isto acontecesse, onde deixei de colocar barreiras?

3- O que de aprendizado posso tirar desta experiência?

Perceba que a partir do momento que você parar e analisar cada um dos seus sentimentos negativos sentirá a leveza que é se libertar deles.

Livre-se desta grande carga dos seus ombros que nada mais traz do que um grande peso para sua alma.

Comece 2022 da melhor forma possível, fazendo com que este janeiro seja um mês diferente dos anos passados. Não será somente o primeiro mês do ano, mas sim um mês de ações, determinações e transformações.

Jogue fora os lixos externos e internos e sinta a imensa leveza de poder viver sem eles!

*Especialista em relacionamento e sexualidade

Artigos relacionados